FoMO, o medo de ficar por fora

Hoje em dia estamos mais conectados com tudo que acontece no mundo, pelo computador e celular. Podemos ter acesso a milhares de atualizações por dia, dos nossos amigos, contatos e pessoas que seguimos no Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat, etc. Seguimos também personagens fictícios, animais no zoológico, ou equipamentos, como o forno que manda um tweet para seus seguidores para dizer que uma nova fornada saiu.

Os celulares permitem que fiquemos em contato constante com as redes sociais e profissionais. Isso pode resultar em um comportamento compulsivo de checar as notificações, pelo medo de estar perdendo algo, seja um fato, uma piada, novidade, ou oportunidade. Este comportamento, em inglês, é chamado FoMO, ou Fear of Missing Out (medo de ficar por fora). Algumas pessoas passam horas do dia num ciclo de checar email pessoal, redes sociais, emails profissionais, portais de notícias, novidades na internet (como nos sites Imgur e Reddit) e depois volta ao início, checando email pessoal. O FoMO pode exacerbar o vício de internet, e se isso começar a prejudicar a vida social e profissional, é sinal que se tornou um transtorno e precisa ser controlado.

Um dos recursos usados na internet que exploram o medo de ficar por fora são os títulos de páginas e posts. Eles usam títulos chamativos tipo: “Adolescente é diagnosticada com alergia a algo que você nunca iria imaginar”. Ou “Ela passou a economizar 500 reais por mês com este truque simples“. Os sites querem o seu click, quer que você navegue lá, veja os anúncios, clique, cadastre-se para receber emails ou compre os produtos. Quem é mais experiente no truque destes títulos já começa a suspeitar e evitar por completo estes artigos, e as estratégias começam a não fazer mais efeito. Se é um bom serviço, que você precisa, então tudo bem, mas o problema é quando somos persuadidos a fazer algo que não queremos ou não necessitamos.

É preciso saber que a tecnologia facilita a comunicação e o acesso a conhecimento, mas precisamos filtrar o que é realmente importante, se não seremos soterrados pela avalanche de informação. E também precisamos conhecer os recursos que os sites e aplicativos implementam para fazer com que a gente volte a interagir com o sistema periodicamente. Conhecimento é a chave para poder gerenciar o medo de estar perdendo algo, e nos permite retomar o controle das nossas vidas, para que não fiquemos apenas a mercê de notificações do telefone.

Este site pretende ser um repositório destas estratégias, de métodos persuasivos usados em recursos tecnológicos, para que possamos entender, para usarmos quando formos projetar nossos aplicativos, mas também para que saibamos como eles funcionam, para que nós não sejamos vítimas fáceis dessas armadilhas. Confira nas outras páginas deste site, e em breve mais posts sobre tecnologia persuasiva e as estratégias psicológicas básicas usadas para prender a atenção dos usuários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *