Interfaces para aumentar a confiança na tecnologia e experiência do usuário de veículos autônomos

Meu artigo científico mais recente sobre experiência do usuário de veículos autônomos acaba de ser publicado na revista Transportation Research part F. Ele trata da confiança na tecnologia, experiência do usuário, interfaces e a transparência do sistema. Este trabalho foi feito junto ao grupo de pesquisa UK Autodrive, semelhante aos outros exemplos já publicados neste site, como a interação de veículos autônomos e pedestres, ou a forma que estes veículos devem dirigir, ou as interfaces para controlar o destino do veículo.

Estudos anteriores indicam que, se um veículo autônomo se comunica com o passageiro, a confiança e aceitação aumentam. As informações que o sistema passa pro passageiro podem ser de dois tipos principais: um sobre o “estado” de sistema, por exemplo a “saúde” dos sensores, o que os sensores estão captando no ambiente, e os riscos na via. Outro grupo de informações inclui as intenções do veículo, por exemplo o que ele vai fazer em seguida, qual rota vai seguir. Entretanto, não está muito claro quais tipos de interfaces podem mostrar estas informações da melhor forma para os passageiros.

As interfaces testadas para avaliar a experiência do usuário de veículos autônomos

Veículo autônomo do tipo Pod (Cápsula), de baixa velocidade para trajetos curtos
Veículo autônomo tipo capsula, usado durante esta pesquisa

Nosso estudo apresentou uma avaliação de quatro configurações de telas diferentes comparando como elas comunicam os possíveis riscos no ambiente (por exemplo usuários vulneráveis na via) e o comportamento do veículo (por exemplo a trajetória).

Estas interfaces foram apresentadas dentro de um veículo altamente automatizado, testado por 25 participantes numa arena de testes. Questionários e entrevistas mediram a confiança, usabilidade e experiência depois que usuários foram digiridos por um veículo autônomo do tipo ‘cápsula’, que roda a baixa velocidade e por trajetos curtos. Os participantes visualizaram quatro tipos de interfaces:

  1. Um simples indicador do tempo de trajeto contendo o tempo de duração, destino e temperatura.
  2. Um monitor com a visão de câmera do trajeto, com indicação da rota a seguir e dos riscos na via.
  3. Um monitor mostrando uma animação do trajeto, contendo o veículo numa via desenhada em 3D, a rota e os riscos na via.
  4. Uma interface de realidade aumentada que apresentava os riscos e o trajeto no para-brisa do veículo.

Resultados

Veículo autônomo, trajetória e riscos na via, em 3D
Animação do veículo autônomo – carro no ambiente 3D, mostrando a trajetória e riscos na via

Dados combinados dos questionários e das entrevistas mostrou uma clara preferência pela realidade aumentada no para-brisa, e também a animação representando o ambiente e o veículo. A confiança no veículo contendo estas interfaces foi significantemente melhor do que os dados coletados antes do experimento. Entretanto, alguns usuários perguntaram se eles queriam ver esta informação a todo tempo.

Talvez os veículos do futuro precisem mostrar os recursos testados aqui apenas em um primeiro momento. Depois, quando os usuários estiverem familiarizados com a tecnologia, eles possam relaxar e deixar o veículo fazer o seu trabalho, sem precisar ficar checando a todo tempo. Isso representa a confiança real, quando delegamos algo ao sistema sem precisar conferir. E só assim poderemos usufruir dos benefícios dos veículos autônomos, deixando a tarefa de dirigir com o veículo para podermos focar em outras coisas, ou simplesmente relaxar. Um resultado adicional foi que alguns usuários sentiram um pequeno enjoo quando foram apresentados com o conteúdo que gerava mais engajamento.

Realidade aumentada no para-brisas do veículo autônomo
Realidade aumentada no para-brisas do veículo autônomo

Este artigo apresenta recomendações para o design de interfaces com o potencial de melhorar a confiança e experiência do usuário de veículos autônomos. Este trabalho foi publicado na revista científica Transportation Research part F, acesso gratuito por 50 dias (em inglês): https://authors.elsevier.com/a/1bJwC4tTwCkR-z

A citação completa é:

Oliveira, Luis. Burns, Christopher. Luton, Jacob. Iyer, Sumeet. Birrell, Stewart. The influence of system transparency on trust: Evaluating interfaces in a highly automated vehicle, Transportation Research Part F: Traffic Psychology and Behaviour, Volume 72, 2020, Pages 280-296, ISSN 1369-8478, https://doi.org/10.1016/j.trf.2020.06.001.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.